O pensamento de Paulo Freire – Arlindenor Pedro 

 “Pedagogia do Oprimido”, do professor Paulo Freire , é o livro de cabeceira para todos os que têm interesse em desvendar os caminhos da superação da grave crise por que passa o nosso sistema educacional É um dos mais conhecidos trabalhos deste educador e filósofo brasileiro . O livro propõe uma pedagogia com uma nova forma de relacionamento entre professor, estudante, e sociedade.

 

Dedicado aos que são referidos como “os oprimidos” e baseado em sua própria experiência ajudando adultos a aprender a ler e escrever, Freire inclui uma detalhada análise de classes marxista em sua exploração da relação entre os que ele chama de “colonizador” e “colonizado.” O livro continua popular entre educadores no mundo inteiro e é um dos fundamentos da chamada “ pedagogia crítica”. Escrito em 1968, quando o autor encontrava-se exilado no Chile, foi proibido no Brasil durante muito tempo e somente foi publicado no país em 1974.

 

Embora seu pensamento ainda trabalhe com categorias próprias do marxismo do movimento operário tais como exploração de classes  , trabalho , mercado , etc , isto não invalida o propósito de buscar uma atitude emancipatória nos agentes mais pobres da sociedade através de uma atitude critica perante a escola,  e portanto da sociedade, abrindo caminho para uma nova postura diante da realidade .

 

Este livro faz parte de uma extensa obra deste pernambucano nascido 19 de setembro de 1921 em Recife e morto em 2 de maio de 1997 (75 anos) em São Paulo, após ter recebido inúmeros prêmios pela sua contribuição teórica e prática à crítica da conceitos tradicionais de pedagogia.

 

A “Pedagogia Crítica ” é uma filosofia educacional normalmente descrita como um “movimento educacional, guiado por paixão e princípio, para ajudar estudantes a desenvolverem consciência de liberdade, reconhecer tendências autoritárias, e conectar o conhecimento ao poder e à habilidade de tomar atitudes construtivas.” Baseado na teoria marxista, a pedagogia crítica é ligada à democracia radical, o anarquismo, o feminismo, e outros movimentos que lutam pelo que descrevem como justiça social.

 

A “pedagogia crítica” foi fortemente influenciada pelos trabalhos de Paulo Freire que desenvolveu um pensamento próprio ao lidar com os conceitos de educação . De acordo com seus textos, Paulo defende a habilidade dos estudantes de pensar criticamente sobre sua situação educacional; esta forma de pensar os permite “reconhecer conexões entre seus problemas individuais, experiências e o contexto social em que eles estão imersos” .Para ele, perceber sua consciência (“conscientização”) é um primeiro passo requerido da “Práxis,”que é definida como o poder e a habilidade de tomar atitude contra a opressão ao mesmo tempo em que se enfatiza a importância da educação libertadora. A práxis envolveria , então, o engajamento em um ciclo de teoria, aplicação, avaliação, reflexão, e de volta à teoria. A transformação social seria portanto o produto da práxis em nível coletivo.

 

Trouxemos para vocês um vídeo de um palestra proferida por este importante pensador onde vocês podem perceber o seu pensamento original, no que concerne a forma de encarar os parâmetros educacionais . 

 

Qual sua opinião ?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s