Reencontro tardio – Arlindenor Pedro

20120410-015358.jpg

Na boca da noite.
No beco da fome.
Encontei-a passando.
Me aproximei

Por que não te vejo?
Por que não te falo?
Por que não te dispo?
Por que não te toco?

Por que a ausência,
do teu corpo tão meu?
Reentrâncias cobertas
que já não me lembro.

Onde tua voz?
Onde teu cheiro?
Onde teu choro?
Onde teus cabelos?

Já não me conheces,
já não te conheço .
Só restam as lembranças
de alguém que não és .

Na boca da noite.
No beco da fome.
Encontrei uma estranha
que me nego a conhecer.

Rio, verão de 1978 .


(o choque de te ver e pensar que tudo poderia ser como antes)

Arlindenor Pedro

Qual sua opinião ?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s